O investimento em novas tecnologias para possibilitar a digitalização é apontado por 51% executivos seniores como prioridade para os próximos dois anos, diz estudo da Forbes Insights e HDS.

A transformação digital entrou definitivamente na agenda de todos os principais executivos, os chamados C-levels, de acordo com um novo relatório divulgado pela Forbes Insights, em parceria com a Hitachi Data Systems (HDS). Segundo o estudo, a transformação digital é apontada por 50% dos entrevistados como a principal prioridade estratégica das companhias.

A ênfase estratégica, ainda conforme o levantamento, é reforçada pelo fato de os executivos apontarem os investimentos em novas tecnologias para possibilitar a digitalização como a principal prioridade para os próximos dois anos (51%), juntamente com o aumento da capacidade analítica e de dados (51%).

Entre os principais motivadores da transformação digital apontados pelos executivos estão novos modelos de negócios, citados por 41% deles, seguidos por novas tecnologias (40%). Um sinal de maturidade do mercado, de acordo com o estudo, é o fato de a capacidade de inovar ser a principal medida pela qual o sucesso da transformação digital é avaliado (46%), juntamente com o aumento dos rendimentos (46%), seguido pela redução de custos (43%).

Apesar da importância dada pelos executivos a transformação digital, as companhias ainda se defrontam com questões que precisam resolver. Uma delas é o não aproveitamento do potencial de dados e análise. Embora menos da metade das companhias (44%) se considere avançada ou líder no setor de dados e análise, uma vasta maioria (91%) já percebe aumentos de rendimento devido ao uso de dados e análises. Somente um terço das companhias se identifica como líder em experiência do cliente com base em sua transformação digital, o que indica um potencial subutilizado.

Outro desafio é o fato de as equipes multifuncionais não estarem suficientemente envolvidas no desenvolvimento (40%) ou na implementação (35%) de estratégias de transformação digital, e a maior parte deste trabalho ser realizada pelo departamento de TI (50% e 54%, respectivamente). A TI é a função considerada mais preparada para a transformação digital (53%), ao passo que outras funções estão atrasadas, e pouco mais de um terço dos entrevistados se considera pronto.

As companhias precisam também aprender como associar melhor a tecnologia aos recursos humanos. A tecnologia é interpretada de duas maneiras. É vista como o principal desafio (29%) e como a maior colaboradora para uma transformação digital bem-sucedida (56%). As pessoas estão no topo da lista quando se trata de lidar com os desafios da transformação digital. Novas contratações estão em primeiro lugar (57%), seguidas pelo treinamento interno (54%). Para que a tecnologia contribua, as pessoas (definidas como talentos e capacidades) precisam ser vistas como colaboradoras para o sucesso.

O estudo conclui — com base em uma pesquisa realizada com 573 executivos seniores em todo o mundo, assim como em conversas individuais com executivos de alto nível — que agora, mais do que nunca, todas as indústrias e companhias se deparam com a pressão de se transformarem, antes que seja tarde demais. Diante da pressão competitiva, a transformação digital é a chave para transformar o crescimento marginal em crescimento exponencial, já que é considerada o acelerador para “dobrar a curva” da produtividade, do tempo de disponibilização para o mercado, na implementação de novos modelos corporativos e na geração de renda.

Fonte: COMPUTERWORLD

Carregar mais artigos relacionados
Load More In Artigos
Comments are closed.

Leia também

Uma experiência de ensino do planejamento e gestão de projeto colaborativo em BIM para um hospital Covid

Apresentação da experiência no evento BIM SC de 22 outubro de 2020   Trabalhos dos gr…